Ice Sheets

Data from NASA's GRACE and GRACE Follow-On satellites show that the land ice sheets in both Antarctica (upper chart) and Greenland (lower chart) have been losing mass since 2002. The GRACE mission concluded science operations in June 2017.

GRACE Follow-On began data collection in June 2018 and is now continuing the mass change data record for both ice sheets. This data record includes the latest data processing improvements and is continuously updated as more data are collected.

* You now need to create an Earthdata account to access NASA's ice sheet data. Register here for free. Once logged in, click "HTTP" under the charts on this page to access the data.


Read More at NASA

Iceberg com mais de 300 km² – quase o tamanho de Belo Horizonte – se solta da Antártica

Eis mais uma prova importante do aquecimento global! Na semana passada, quinta-feira, 13/2, o serviço europeu sobre mudanças climáticas Copernicus divulgou, em seu Twitter, imagens do desprendimento de um grande pedaço de gelo na Ilha Pine.

No post, é possível observar o histórico de imagens feito pelos satélites da ESA, que capturou rachaduras aparecendo e “rapidamente” crescendo ao longo dos dias. “As rachaduras na geleira da Ilha Pine, na Antártica cresceram rapidamente nos últimos dias, como pode ser visto nesta comparação de 2 e 5 de fevereiro de 2020. Ela está perdendo gelo dramaticamente e experimentou uma série de desprendimentos nos últimos 25 anos”, contou o tweet, que pode ser lido no final deste post.

 

 

 

 

O cientista Mark Drinkwater, do Centro de Observação da Terra da Agencia Espacial Europeia (ESA), contou à reportagem da CNN que as imagens revelam que a geleira está respondendo de forma dramática às mudanças climáticas. E acrescentou que as temperaturas mais quentes das águas do oceano e a diminuição de nevascas têm causado ainda mais desequilíbrio no sistema glacial, impedindo que algumas geleiras se recuperem, como aconteceria naturalmente.

Leia completo em Conexão Planeta

Mudança climática nas cidades: “Precisamos ficar preparados para o pior"

jornal-usp

Era início de janeiro quando o professor Pedro Leite da Silva Dias viu as primeiras notícias sobre uma grande “explosão” de chuvas na ilha de Java, na Indonésia. Para a maioria dos brasileiros, era uma notícia sem importância, sobre um lugar distante, desconectado da nossa realidade. Mas Dias enxergou ali o prenúncio de mais uma possível tragédia nacional. “Macaco velho” das ciências atmosféricas, com quase 50 anos de experiência na área, ele logo pensou: “Essa bomba vai chegar aqui”.

E chegou mesmo. Três semanas mais tarde, uma “explosão” semelhante de chuvas torrenciais começou a desabar sobre Belo Horizonte e outros municípios da Zona da Mata Mineira, sul do Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro. As cenas de calamidade do réveillon na Indonésia logo se repetiram aqui: alagamentos, desabamentos, destruição, sofrimento, mortes. Só no Estado de Minas Gerais, mais de 50 pessoas perderam a vida em janeiro por causa da chuva, e mais de 50 mil ficaram desabrigadas.

“A experiência me diz que quando acontece uma explosão assim na Indonésia é bom ficar de olho, porque vai dar algum problema por aqui também”, observa Dias, professor titular e atual diretor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP.

Não se trata de profecia nem premonição, mas de uma previsão científica, lastreada por décadas de pesquisa acadêmica e trabalho no campo. Além de cientista, Dias é fazendeiro, produtor de café no sul de Minas Gerais — onde depende, também, de uma boa meteorologia para garantir o sucesso de sua lavoura.

A tal “explosão”, no caso, é como os meteorologistas se referem a eventos de chuva intensa que persistem por vários dias, sobre grandes áreas, normalmente detonados por um aquecimento anômalo da água do mar ou pela intrusão de frentes frias na região dos trópicos. Essas “explosões” liberam uma quantidade imensa de energia (gerada pela mudança de fase da água, do estado gasoso para o líquido), que se propaga pela atmosfera na forma de ondas.

“É como quando você joga uma pedra num lago e forma aqueles anéis concêntricos, que espalham a energia na água a partir do ponto onde a pedra caiu”, explica Dias. “No caso da atmosfera, o papel da pedra é feito pela chuva.”

Leia Completo em Jornal da USP.

Cidades brasileiras precisam se adaptar o mais rápido possível ao clima cambiante

As enchentes de Belo Horizonte e São Paulo são a ponta mais recente do iceberg climático que está a atingir as cidades brasileiras. Despreparadas, estas estão ameaçadas por chuvas cada vez mais fortes e mais frequentes. As chuvas que caíam uma vez a cada 10, 20 anos, agora acontecem a cada 5 anos ou menos.

Daniela Chiaretti, no Valor, lembra que um trabalho do INPE de 2010 indicava que a temperatura média em São Paulo já tinha aumentado entre 2°C a 3°C, o suficiente para a cidade perder sua famosa garoa. A matéria compara as “enchentes surpresas” daqui com práticas adotadas mundo afora para exatamente reduzir o risco e os prejuízos com as chuva nas cidades brasileiras.

Em Moçambique, a prefeitura de Pemba e Nacala mapearam as zonas de risco de desabamentos e enchentes e só autorizam novas construções em função desses riscos. Na Filadélfia, nos EUA, a prefeitura sabe que os primeiros milímetros de chuva determinam o tamanho do estrago. Assim, implantaram um programa no qual as casas instalam sistemas de captação e armazenamento desse primeiros volumes. Em Bangladesh, a perda anual da criação de galinhas para as enchentes foi reduzida com a introdução da criação de patos.

Chiaretti conversou com Sergio Margulis e Natalie Untersell, responsáveis pelo melhor trabalho sobre impactos climáticos em todo o país, trabalho que traz um conjunto importante de medidas de prevenção e adaptação, o Brasil 2040. Margulis diz que “se cortar gases-estufa é missão dos governos federais, a adaptação é local. É preciso começar logo: desentupir bueiros, melhorar a drenagem, plantas árvores, limpar córregos, educar a população a não jogar lixo no chão. Implementar um plano e pensar em obras estruturantes. O que não é possível é não fazer nada e apenas esperar pela próxima calamidade”.

Leia Completo em Clima Info

Más artículos...

  1. Chuvas torrenciais e muito calor: o que determina o clima das grandes cidades?
  2. Chuvas extremas do começo do ano mostram que as cidades brasileiras não estão preparadas para a mudança do clima
  3. Chuvas extremas em SP serão cada vez mais comuns, diz cientista
  4. Dia internacional das mulheres e meninas na ciência - International Day of Women and Girls in Science
  5. 4CN | Processos seletivos - ANALISTA TÉCNICO e ASSISTENTE DE PROJETO
  6. Chuvas no Sudeste: aquecimento global leva a clima de extremos
  7. NOAA gets go-ahead to study climate Plan B: Geoengineering
  8. NASA, NOAA Analyses Reveal 2019 Second Warmest Year on Record
  9. Vídeo impressionante mostra dimensão do impacto dos incêndios no planeta em 2019
  10. Professores da Coppe participam da COP 25 em Madri
  11. Segunda Semana da COP 25
  12. Side Event at COP25: “Addressing Adaptation knowledge gaps in the Latin American Region”
  13. Side event COP25 “Global Alliance of Universities on Climate” at China Pavilion.
  14. Convite - Brazil Climate Hub - December 12th
  15. Convite para o Side Event - COP25
  16. Atmospheric Carbon Dioxide Hits Highest Level in at least 3 Million Years
  17. Brasil tem emissões estáveis em 2018
  18. Climate crisis: 11,000 scientists warn of ‘untold suffering’
  19. Relatório triplica o número de afetados pelo risco de inundação devido à mudança climática
  20. Processos seletivos abertos no âmbito do projeto da Quarta Comunicação Nacional do Brasil à UNFCCC
  21. Veja como as cidades se preparam para enfrentar as mudanças climáticas
  22. Balanços da “Bonn Climate Change Conference”
  23. “Desajuste climático acontece agora e para todos”, diz secretário da ONU
  24. France endures its hottest day ever as Europe swelters in heat wave
  25. Deadly India Heat Wave Temperature Reaches 123 Degrees in Second-Driest Pre-Monsoon Spell in 65 Years
  26. Aquecimento global pode ser catastrófico para o Brasil, alertam cientistas
  27. O PAPEL DA CIÊNCIA NAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E NA IMPLEMENTAÇÃO DOS ODS
  28. Frio intenso, calor extremo, chuvas fortes e ventanias. Em 10 anos, Rio Preto teve uma série de eventos
  29. Aberto período para submissões para candidaturas de especialistas para participar da reunião de definição do escopo do sexto relatório de síntese da avaliação do painel intergovernamental de mudança do clima (IPCC)
  30. Aberto período para inscrição para participação da primeira minuta da contribuição do Grupo de Trabalho I para o Sexto Relatório de Avaliação (AR6), do IPCC
  31. Como nosso cérebro atrapalha o combate às mudanças climáticas
  32. 12 excuses for climate inaction and how to refute them
  33. Uma concentração de CO2 nunca vista pela espécie humana.
  34. Bairro em Londres vai criar 11km de corredor de flores para abelhas
  35. It's Official: Atmospheric CO2 Just Exceeded 415 ppm For The First Time in Human History
  36. Carbon dioxide levels hit landmark at 415 ppm, highest in human history
  37. Mudanças climáticas no Rio e no mundo: a urgência de novos padrões
  38. Derretimento da Antártica já está seis vezes mais rápido do que há 40 anos
  39. O colapso da Terra está cada vez mais próximo
  40. ONU alerta contra impactos ambientais da dessalinização para fornecimento de água doce
  41. 1 milhão de espécies ameaçadas: o que diz preocupante relatório da ONU sobre impacto humano
  42. São Paulo está quente demais para maio
  43. Como a mudança climática está deixando os países ricos mais ricos, e os pobres mais pobres
  44. Permafrost collapse is accelerating carbon release
  45. Nasa instrument heads to space station to map CO2
  46. Agência norte-americana avisa comunidades para que se prepararem para a mudança do clima
  47. Parlamento britânico é o primeiro do mundo a declarar “emergência ambiental e climática”
  48. Entrevista do Mês: Eduardo Assad
  49. Cientistas discutem devastador custo da ação humana no planeta
  50. Novo ciclone atinge Moçambique seis semanas após o primeiro; ONU pede mais apoio
  51. NASA revela novas (e preocupantes) evidências do aquecimento global
  52. As chuvas extremas do Rio são a nova normalidade do clima?
  53. Temporais fazem parte de uma nova realidade, diz climatologista
  54. Motivo de caos no Rio, chuva anormal para outono é 'retrato de clima mais hostil'
  55. Humanidade consome recursos da Terra a taxas insustentáveis, alerta agência da ONU
  56. A diferença entre os impactos de um aquecimento de 1,5˚C ou 2˚C no planeta
  57. Emissões de carbono quebram o recorde em um retrocesso global devastador
  58. Demanda por energia dispara em 2018 e emissões batem recorde
  59. Situação do clima em 2018 mostrou aumento dos efeitos da mudança climática, diz relatório
  60. Reflexos do aquecimento global para a economia brasileira
  61. Falta de acesso à água afeta bilhões e provoca aumento de conflitos no mundo, diz relatório da ONU
  62. Terceiro Relatório de Atualização Bienal do Brasil
  63. Convite: Lançamento do Livro – Brasil: um futuro sustentável
  64. Artigo: A felicidade traz prosperidade
  65. Rio de Janeiro registra as temperaturas médias mais altas em 97 anos
  66. Biodiversidade é uma potência ainda subaproveitada no país.
  67. ‘Estresse térmico’ deixa pessoas mais nervosas nos dias quentes
  68. Groenlândia está derretendo mais rápido do que esperávamos e não há muito mais o que fazer
  69. Verão pode causar 'estresse térmico' no corpo
  70. Gelo da Antártica está derretendo seis vezes mais rápido do que há 40 anos, diz estudo
  71. 'A proteção do meio ambiente não pertence a nenhuma corrente política ou ideológica'
  72. Aquecimento dos oceanos ocorre em ritmo mais rápido que o esperado
  73. Verão tem temperaturas mais altas que as do ano passado; tendência é esquentar
  74. Agro holandês é POP
  75. Animais silvestres em perigo: projeto de lei libera caça no Brasil, também em unidades de conservação. E muito mais!
  76. Chuvas torrenciais e muito calor: o que determina o clima das grandes cidades?
  77. Verão de 2019 vai ser escaldante e já sabemos qual mês será o pior
  78. Ministério do Meio Ambiente oferece 8 cursos na área socioambiental
  79. Agenda do Evento de Lançamento do Relatório "Potência Ambiental da Biodiversidade: um caminho inovador para o Brasil"
  80. COP 24 aprova 'livro de regras' do Acordo de Paris
  81. Relatório encomendado pela própria UNFCCC sobre o aquecimento
  82. Secretário-geral da ONU alerta que planeta não pode se permitir fracassar na COP 24
  83. Brasil perderá se sair do acordo climático, diz ex-negociador dos EUA
  84. 1. SBPC se manifesta contra a saída do Brasil do Acordo de Paris
  85. A COP24 em Katowice terminou neste domingo, por volta das 00:30h.
  86. Artigo: Capitalismo climático Para a obtenção do lucro, é fundamental que se limite o aumento de temperatura da Terra
  87. Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas e a Fundação Grupo Boticário lançam Sumário para Tomadores de Decisão sobre biodiversidade e clima na COP24
  88. Relatório Especial “Potência Ambiental da Biodiversidade: um caminho inovador para o Brasil”
  89. 1º Fórum Brasileiro de Transição Energética
  90. Evento de Lançamento do Sumário para Tomadores de Decisão (STD) do PBMC e BPBES – Espaço Brasil na COP-24
  91. COP24 "Eles chegaram a Katowice de bicicleta"
  92. Como anda a COP14 da Biodiversidade?
  93. Moving for Climate NOW
  94. 2018 UN Biodiversity Conference
  95. Primeira chuva no Atacama em 500 anos destrói vários micróbios
  96. Temperatura do planeta poderá aumentar 3,2 graus Celsius, muito além da meta de 1,5
  97. Biodiversidade é 'galinha de ovos de ouro' desperdiçada no Brasil, mostra relatório
  98. Impacto das mudanças climáticas intensificam incêndios na Califórnia
  99. Biodiversidade não é problema, é solução
  100. BRASIL pode ser líder em desenvolvimento sustentável, dizem cientistas

Unicast